COMPARTILHE

Jornalista promove ciclo de debates para formação de mediadores de leitura dos folhetins de Nelson Rodrigues

Aprovado pelo Edital de Formação Cultural 2017, da Secretaria de Cultura e Turismo de Sorocaba (Secultur), o projeto “Mataram Suzana Flag? ciclo de debates para formação de mediadores de leituras dos folhetins de Nelson Rodrigues”, assinado pela jornalista Janaina Caldeira, da Saira Comunicação e Cultura, tem por objetivo formar multiplicadores que desenvolvam mediações de leituras dos folhetins de Nelson Rodrigues, com alunos do ensino médio e universitários. Teve início em 12 de maio e se estende até 7 de julho próximo, em sábados alternados, das 9h às 12h, na Biblioteca Infantil Municipal.

O ciclo de debates propõe o estudo do viés menos conhecido do “Anjo Pornográfico”: os romances-folhetins. Os textos folhetinescos de Nelson Rodrigues – na pele dos pseudônimos Suzana Flag e Myrna – foram publicados em jornais como “O Jornal”, “Crítica” e “O Cruzeiro”, entre 1940 e 1960, e tinham forte apelo com as camadas populares da época.

Suzana Flag – que assinou seis de seus oito romances-folhetins – é o tema de estudo dos cinco encontros (quatro palestras e uma oficina de textos), que têm como base a dissertação de mestrado da pós-doutora e docente da Uniso, Fina Tranquilin, coordenadora do projeto. Em sua dissertação, Fina defende a possibilidade de Suzana Flag ser um heterônimo de Nelson Rodrigues e não um pseudônimo, uma vez que no folhetim chamado “Minha Vida – Romance Autobiográfico”, assinado como Suzana Flag, ele dá vida concreta a essa mulher.

A palestra do dia 26 do corrente, “Suzana Flag: um possível heterônimo de Nelson Rodrigues?”, será ministrada pela coordenadora do projeto a professora Fina Tranquilin. Neste encontro, Fina apresentará a tese que defendeu em seu mestrado e fará uma análise sobre a diferença entre heterônimo e pseudônimo e sobre o tratamento da crítica literária sobre a ideia de heterônimos. Fina Tranquilin é doutora em Antropologia, pós-doutora em Comunicação e Práticas de Consumidor e professora da Universidade de Sorocaba.

A programação segue com palestra “Romances-folhetins e Melodrama: Contexto histórico social e Gênero ficcional popular de massa” e também será ministrada pela professora Fina Tranquilin (9 de junho); Leituras Antropológicas dos Folhetins de Nelson Rodrigues”, com o palestrante Edmilson Felipe. Professor da PUC/SP, Edmilson é escritor, psicanalista e doutor em Antropologia (23 de junho); e no último encontro, 7 de julho, será realizada uma Oficina de Textos com a professora Regina Amélio. Os textos desenvolvidos na atividade serão disponibilizados na fanpage do projeto no Facebook (www.facebook.com/mataramsuzanaflag). Regina é formada em Letras/Português pela USP e tem especialização em Docência do Ensino Superior na FALC.

Todos os encontros ocorrem das 9h às 12h, com abertura aos debates após cada palestra. Fazem parte do programa leitura dramática de trechos dos folhetins “Meu destino é pecar” e “Minha vida – Romance Autobiográfico”, pela atriz Merlin Kern, com acompanhamento musical do músico Maurício Toco, em dois dias do ciclo.

SERVIÇO

“Mataram Suzana Flag? Ciclo de debates para formação de mediadores de leituras dos folhetins de Nelson Rodrigues”

De 12 de maio a 7 de julho

Sábados alternados, das 9h às 12h

Biblioteca Infantil Municipal (Rua da Penha, 673 – Centro)

Inscrições a partir do dia 16 de abril pelo link: https://goo.gl/o1DnWr

Informações: www.facebook.com/mataramsuzanaflag

COMPARTILHE
Artigo anteriorA noite do jogo
Próximo artigoA noite do jogo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO